Conselheiros

PROFESSOR DOUTOR

ARMANDO MARQUES GUEDES

Natural de Lisboa. Doutorado em Antropologia Social e Cultural pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa. É Professor Associado com Agregação da UNL e do Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM), Ministério da Defesa, onde é o responsável pela área da Geopolítica, e do Instituto de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI), Ministério da Administração Interna. Foi o primeiro Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal em Angola. Foi Presidente do Instituto Diplomático e Director de Policy Plannining, Ministério dos Negócios Estrangeiros, e Presidente da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Direito Internacional (SPDI). É autor de dezassete livros e de cerca de uma centena e meia de artigos. É ainda membro de uma vintena de Sociedades científicas, em Portugal e no estrangeiro. Fez trabalho intensivo de terreno como cientista social nas Filipinas, em Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Timor-Leste. Os seus estudos foram publicados em quinze países e em doze línguas. Fez conferências e organizou cursos em quarenta e dois países. A sua extensa obra versa as seguintes áreas: Política Internacional, Ciência Política, Antropologia do Direito, Sistemas Jurídicos Africanos, Diplomacia, Geopolítica, Segurança e Defesa.

VICE-ALMIRANTE

HENRIQUE ALEXANDRE DA FONSECA

Estudou no Colégio Militar e ingressou na Escola Naval aos 16 anos, em 1963. A sua carreira na Marinha começou em 1967. Após o seu ingresso na Marinha licenciou-se em Ciências Sociais e Políticas no ISCSP (1972-1976). Comandou quatro navios, designadamente o draga-minas RIBEIRA GRANDE, a LDG ARÍETE (Guiné-Bissau), a corveta AFONSO CERQUEIRA e a fragata CORTE REAL (MEKO 200), de que foi o seu primeiro comandante. Comandou ainda por diversas vezes a Força Naval Operacional (POTG), em exercícios. Foi professor de Navegação, Marinharia e Arte de Comando na Escola Naval, Diretor do CITAN – Centro de Instrução de Tática Naval e serviu por diversas vezes no Estado-Maior do Comando Naval bem como no comando NATO CINCIBERLANT, em Oeiras. Como Oficial-General desempenhou as funções de 2º Comandante Naval, responsável pelo treino e pela logística da Esquadra, de Superintendente dos Serviços do Material e de Comandante Naval. Frequentou diversos cursos de formação e de especialização na Marinha, bem como o Naval Staff Course, no Naval War College, nos EUA. Frequentou o PADE- Programa de Alta Direcção de Empresas, na AESE, Escola de Direção e Negócios (2006/07). Tem colaborado com artigos de opinião e de divulgação em diversas revistas de carácter especializado e foi Presidente do Conselho de Redação dos “Anais do Clube Militar Naval”, no biénio de 1997-99. Presentemente é o editor e diretor da publicação bimestral “Revista de Marinha”. É membro ativo da Academia de Marinha, Instituto dos Mares da Lusofonia, Sociedade de Geografia de Lisboa e da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, e Presidente da Confraria Marítima de Portugal. Participa regularmente em conferências e seminários como orador e organizador. O V/Almirante Alexandre da Fonseca interessa-se por História, Estratégia e Economia, e, ainda, pela defesa dos valores da Família e da Cidadania. É casado e tem 7 filhos e 10 netos.

Professor Doutor

José Eduardo Franco

Natural da Madeira. Historiador. Doutorou-se em História Cultural pela EHESS- École de Hautes Études en Sciences Sociales de Paris. Professor Catedrático convidado da Universidade Aberta, onde dirige a CIDH- Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização, e Subdiretor do CLEPUL- Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Da sua vasta obra publicada avulta a Obra Completa do Padre António Vieira, em 30 volumes. Foi galardoado com vários prémios e distinções.

ADVOGADO E JURISCONSULTOR

JOSÉ RIBEIRO E CASTRO

Natural de Lisboa. Advogado e Jurisconsulto. Licenciou-se em Direito na Faculdade de Direito de Lisboa em 1975, tendo sido o melhor aluno do seu curso jurídico. Colabora em diferentes órgãos de comunicação social com artigos publicados em inúmeros jornais e revistas. Foi Diretor de Informação da TVI, cronista regular do jornal PÚBLICO, vogal do Conselho de Opinião e vogal e Presidente da Comissão de Fiscalização da RTP e membro do Conselho Editorial da revista “Sábado”. Foi membro fundador do CDS, da Juventude Centrista (1974) e da Federação dos Trabalhadores Democratas-Cristãos (1979), sendo autor de alguns dos seus textos fundadores. Foi porta-voz, membro dos órgãos dirigentes, e Presidente do Partido CDS entre 2005 e 2007. Secretário de Estado Adjunto do Vice-Primeiro-Ministro Diogo Freitas do Amaral nos governos da AD – Aliança Democrática, de 1980 a 1983. Deputado à Assembleia da República em 1976, 1979, 1980, 1999, 2009 e 2011. Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do CDS em 1981. Foi Presidente da Comissão Parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, de 2009 a 2011, Presidente da Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, de 2011 a 2013, e Vice-presidente da Comissão Parlamentar de Assuntos Europeus, de 2013 a 2015. Deputado ao Parlamento Europeu em 1999 e 2004, cumprindo os mandatos 1999/04 e 2004/09. Foi Vice-Presidente da Comissão de Emprego e Assuntos Sociais e de diversos grupos de cooperação internacional. Autarca, foi Presidente da Assembleia Municipal de Sintra (2001/05). Foi vice-presidente do Sport Lisboa e Benfica, em 1997/98. É titular de condecorações do Chile e do Luxemburgo, respetivamente Grande Oficial da Ordem de Bernardo O’Higgins (Chile) e Grande Oficial da Ordem do Mérito (Luxemburgo). Foi um dos principais impulsionadores da Parceria Especial entre Cabo Verde e a União Europeia.

PROFESSOR CATEDRÁTICO

JOSÉ TRIBOLET

Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico (IST), Universidade de Lisboa. Presidente da Direção do INESC- Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, desde a sua fundação em 1980. Membro da Academia de Engenharia de Portugal, desde a sua fundação. Fez os estudos secundários no Colégio Militar, que terminou com a classificação final de 20 valores. Licenciado em Engenharia Electrotécnica pelo IST em 1971, com a classificação final de 18 valores. Master of Science in Electrical Engineering e Doctor of Science on Electrical Engineering and Computer Science pelo MIT- Massachusetts Institute of Technology. Membro Conselheiro da Ordem dos Engenheiros, foi Presidente do seu Colégio de Engenharia Informática da OE (1998-2003) e membro do CAQ – Conselho de Acreditação e Qualificação da OE (2004-2010). É membro do Conselho Consultivo do Grupo Portugal Telecom. Vogal executivo do Conselho de Administração da AITEC OEIRAS, SA e vogal não executivo do Conselho de Administração da Sociedade Taguspark, SA. Foi investigador no Accoustics Research Department dos Laboratórios Bell, nos EUA, onde se deslocou regularmente como cientista convidado durante toda a década de 80, e onde passou semestres sabáticos em 1981-82 e 1988-89. Foi cientista convidado do Basic Research Laboratory da NTT em Tokyo, entre fevereiro-maio de 1989. Foi fundador e Presidente do FUNDETEC, desde a sua criação em 1984 até ao seu encerramento em 1998. Foi promotor da criação da primeira incubadora tecnológica portuguesa, a AITEC, SGPS, SA, em 1987, a qual já criou mais de 60 empresas, entre as quais se distinguem hoje a NOVABASE, LINK CONSULTING, TECMIC, BEACTIVE e RUMOS. Foi membro do Conselho Consultivo da FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. Foi Presidente do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores (1984- 1988) e do Departamento de Engenharia Informática (2000-2002) do IST. Foi Vice-Presidente para a Pós-Graduação do DEI até 2007. Responsável pelos Programas de Formação Avançada do 3º ciclo Bolonha, para Profissionais, do DEI/IST, onde se destaca o POSI-E3 – Pós-Graduação em Sistemas de Informação, especialização em Engenharia Empresarial, um exigente curso anual para profissionais, que criou em 1999, e que está na sua XIII edição. Entre os diversos prémios que possui, destaque para o IEEE ASSP 1979 Best Paper Award pelo seu trabalho no domínio da aplicação do Processamento Digital de Sinais para exploração Sísmica, e ainda para IEEE ASSP 1984 Best Paper Award pelo seu trabalho no domínio das aplicações do Processamento Digital de Sinais nas Telecomunicações. Foi considerado Personalidade do Ano da Sociedade de Informação em 2008, pela APDSI. Foi distinguido com o Prémio Rotary Carreira Profissional 2010.

JUÍZA DESEMBARGADORA

VERA DUARTE LOBO DE PINA

Juíza Desembargadora, reformada. Poeta, romancista e ensaísta. Antiga Ministra da Educação de Cabo Verde. É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Foi Juíza Conselheira do Supremo Tribunal da Justiça, Conselheira do Presidente da República e Presidente da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e Cidadania de Cabo Verde. Em 1995 recebeu o Prêmio Norte-Sul do Conselho da Europa em reconhecimento pela sua luta na defesa dos direitos humanos. Integrou a Comissão Africana dos Direitos do Homem e dos Povos e a Comissão Internacional de Juristas. Estreou-se na literatura em 1993 com o livro de poemas Amanhã Amadrugada. Recebeu diversos prémios, entre eles o Prémio Sonangol de Literatura e o Prémio Tchicaya U Tam’si de Poesia Africana. Foi até ao final de 2017 Presidente da Academia Caboverdeana de Letras. É membro da Academia das Ciências de Lisboa como sócia correspondente lusófona na Classe de Letras. Entre as suas publicações constam os livros de poesia “O arquipélago da paixão” (2001), “Preces e súplicas ou os cânticos da desesperança” (2005), Exercícios poéticos (2010) e os romances “A Candidata (2003) e “A Matriarca (2017). Em 2016, foi eleita Patrona dos Colóquios da Lusofonia. É oradora convidada de inúmeras conferências internacionais, destacando-se as suas intervenções em prol dos direitos da Mulher.